Famlia Corvelo


Um dos maiores testemunhos do passado da freguesia Domingos Xavier. Ele louva o passado e, com carinho e gosto, conta-o a quantos o procuram, sempre pronto a transmitir aos mais novos a histris que conhece e to bem sabe contar. Domingos Xavier considerava outrora a Terra Ch o melhor jardim dos Aores, pela beleza dos seus pomares de todas as qualidades de frutas. ele quem conta a histria dos clebres Irmos Corvelos que, gande contributo deram para o desenvolvimento da Terra Ch e da Ilha Terceira. Os Corvelos eram dados como oriundos da Ilha do Corvo e da o seu nome. Com inteno de partirem para a Amrica chegaram ao Porto das Pipas, em 1825, mas o mau tempo impediu a partida do barco. A famlia Corvelo resolveu ento ficar na ilha, instalando-se na Terra Ch, mais precisamente na Fonte Faneca. Esta famlia era consttuida por sete Irmos e uma irm. Os homens conseguiram arranjar emprego na apanha das laranjas, abandonando,assim, a ideia de partir para a Amrica. Aos poucos e poucos os Corvelos foram comprando terras, dedicaram-se ao comrcio, iniciando, deste modo, a sua fortuna. O tempo foi passando e os seus prdios e quintas aumentavam, chegando a ter um talho e um Banco por sua conta. As suas propriedades iam das Cinco Ribeiras Agualva. Com os seus negcios a progredir, principalmente o da laranja, comearam ento a dedicar-se lavoura, nomeadamente criao de gado bravo, formando-se, assim, a primeira ganadaria de gado bravo da Ilha Terceira. Esta ganadaria participou em corridas de toiros na antiga Praa de So Joo, situada na cidade de Angra do Heromo, e ne primeira tourada corda da Ilha Terceira, que se realizou nas festas do Imprio aqui na Terra Ch. E era o nosso conhecido cantador Ferreirinha das Bicas quem, cantando, dizia:

Nem Albino, nem Parreira Ao p deste vale um centavo Foi a primeira casa da Terceira Que apresentou gado bravo.

Os herdeiros dos Irmos Corvelos souberam manter vivo o interesse das ganadarias de gado bravo. So eles Manuel Corvelo Cardoso (Manuel Chorica) e Emilia Corvelo Soares (Emlia Chorica), a quem sucederam, respectivamente, Cndido Ponceano (11 Cndido das Bicas) e Patrcio Sousa Linhares. Na Terra-Ch destacaram-se como pastores clebres destas ganadarias Jos Pires, Jos da Rocha Cabaa, Cndido Martins Ponceano, Antnio Patrcio, Manuel Ivens, Jacinto Chorica, Jos Corvelo vila, Jos Correia Fuso, Lus Poeira, Jacinto Patrcio, Jacinto Cota, Jos Cota e Lus Patrcio. Outra ganadaria famosa da Terra Ch era a pertencente ao Morgado Barcelos, ento proprietrio da Quinta do Rosrio. No lugar dos Bonhos ainda hoje existe o curral onde o gado bravo era ferrado e escolhido para as touradas. Herdaram a ganadaria os filhos Dr. Joo Barcelos e Manuel Barcelos. Os touros desta ganadaria eram bem apresentados. Quando a crtica popular se queixava nas touradas que algum touro tinha sido malo o Dr. Joo respondia: eu dou-lhes beleza mas no posso dar-lhes bravura. De Manuel Barcelos foi herdeiro o filho Virgnio Barcelos. Para as touradas corda antigamente os touros das ganadarias dos Irmos Corvelos e Famlia Barcelos vinham a p, com vacas e conduzidos por pastores. O trajecto percorrido ia das Trempes ou dos Bonhos, conforme a ganadaria, passando os caminhos antigos da freguesia( Canada dos Pomares, Canada do Loural- estreitinho- Canada do Negro, Atalho das Lajes- Fixe- Caminho do To Patrcio, junto Igreja) guardar os touros antes e depois de serem corridos. Os touris existentes na Terra Ch ficavam localizados no terreiro, junto Casa do Ti Cndido, na Canada de Belm no forno da cal e na Boa- Hora no Pteo do Jos Corvelo, ao lado do imprio.

(Terra Ch - Roteiro cultural, 1999)